top of page

COMO UM NIÑO FRENTE A DIOS

Um poema de Manuel Rosa de Almeida - São Carlos de Bariloche, 22.01.19



Imagem de Daniel Agrelo por Pixabay


É provável que volte a crer

Na rígida ilusão do tempo.

É possível que volte a ceder

Ante a arrogância dos homens.

Mas pelo menos por alguns dias

Montanhas, com seus cumes

De pedra e neve,

Lagos, imponentes e profundos,

Florestas vestidas de verde ancestral

Falem comigo, prostrem-me contrito,

Para que, como criança frente a Deus,

Reconheça o mistério que há em tudo isso,

Na minha pequenez de formiga


Face ao eclipse.


コメント


bottom of page