top of page

UMA DÉCADA DESCENDO A LADEIRA

A nova diretoria do alviverde tem a difícil missão de mudar o rumo…




Há dez anos atrás, em 2011, o Coritiba formou um dos melhores times que o Alto da Glória já viu. A torcida assistiu, maravilhada, a sequência recordista de vitórias seguidas, o campeonato paranaense e o vice-campeonato da Copa do Brasil. Imaginou-se que aquelas conquistas poderiam balizar um novo patamar para o maior time do Paraná.


O que se viu depois de 2011, contudo, foi um caminho firme ladeira abaixo. Ainda vivemos bons momentos com o time de 2012, Alex e companhia. Depois só decepção. O que se espera seja o fundo do poço veio com a gestão de Samir Namur, este que foi, provavelmente, o pior Presidente da história do clube.


Samir acumulou algumas marcas significativas, todas negativas: formou o pior time em 50 anos, aquele time que nos envergonhou em 2018. E agora rebaixou o Coritiba com a pior pontuação que o clube já teve na série A. A competição ainda não terminou, mas, sinceramente, quem ainda têm esperanças? Foram muitos erros, a iniciar pela formação do elenco e pela contínua troca de treinadores. O pior erro de Samir, contudo, foi a arrogância de achar que tinha capacidade para dirigir o Coritiba. Ser Presidente de um grande clube de futebol não é coisa para amadores…


Agora, com a eleição de Renato Follador, renovam-se as esperanças. Esperanças de uma gestão profissional, financeiramente responsável e vitoriosa. Já não é sem tempo: um grande clube não pode ficar muito tempo sem vitórias, porque vai se apequenando, perdendo receitas e torcida. É uma espiral de decadência que pode levar a uma situação sem retorno. Grandes clubes do passado, que hoje são minúsculos, são eloquente prova disso: América carioca, Bangu e agora, no mesmo rumo, nosso Paraná Clube.


A hora da virada é agora. Os verdadeiros coxas devem se abraçar pelo resgate do mais querido clube do nosso estado. Sucesso à gestão de Follador!


Em tempo: aos atleticanos que adoram tirar sarro do momento coxa-branca uma advertência. Acordem! Tenham vergonha na cara! As últimas conquistas rubro-negras que, por sinal, são as maiores de sua história, foram obtidas com dinheiro público! O Atlético deve meio bilhão, MEIO BILHÃO de reais aos cofres públicos municipais e estaduais, por conta da construção da Arena da Baixada. É fácil montar um bom elenco usando dinheiro público. Então, enquanto não pagarem a conta, baixem a bola… pois os últimos títulos pertencem a todos paranaenses, torcedores do Londrina, Coritiba, Paraná, etc.


Comentarios


bottom of page