top of page

QUERIDO DIÁRIO, 2.3.2017

Um desabafo indignado quanto aos crimes impunes de um déspota.



Curitiba, 2 de março de 2017


Querido Diário:


Hoje vi no noticiário uma autoridade norte-coreana dizer - com a cara mais lavada do mundo - que provavelmente o irmão do ditador morreu de ataque cardíaco. Não basta ofender a humanidade com as atrocidades do regime mais déspota do planeta, é preciso ofender nossa inteligência.


Os especialistas da Malásia já identificaram a causa da morte do infeliz irmão: uma arma química banida por todos códigos internacionais - VX - letal ao ponto de matar uma pessoa simplesmente pelo contato de uma gota com a pele. A morte se dá por sufocamento.


Logo depois do atentado, filmado por câmaras de segurança, diplomatas da Coréia do mal insistiram para que não se fizesse a autópsia do corpo, que fosse imediatamente enviado ao seu país natal para receber homenagens. Bem, pra mim isto é claramente uma confissão de culpa, por sinal pouco inteligente.


Acho que quanto maior a arrogância de uma pessoa, menores são os cuidados com a imagem, comportamento, educação, etc. Kim Jong-un é dessa classe de ditadores - elimina qualquer dissidência ( já matou tio, tia, irmão e centenas de funcionários públicos ), esbalda-se em luxo enquanto infelicita sua população, debocha do resto do mundo enquanto vive sua distopia de morte e restrição de liberdade.


Mas se felicidade é artigo passageiro, também não há mal que dure pra sempre. A exemplo de outros ditadores desalmados - Saddam Hussein e Muammar Khadafy - um dia a casa cai. Se não for vítima da revolta de seu próprio povo, da final visita não pode escapar. Então a Coréia do Norte poderá reescrever sua história, como tantos outros países já fizeram. E o ditador será apenas uma página nos livros de história...

Comments


bottom of page