top of page

AS ÚLTIMAS BARBARIDADES DESTE DESGOVERNO

Nenhuma novidade…




Bolsonaro - O Presidente da República continua sendo Bolsonaro. No seu entendimento, claramente as regras não se aplicam a ele. Bolsonaro não se vacinou e permanece espalhando desinformação sobre vacinas. Em sua malfadada live Bolsonaro diz que está imunizado, porque já pegou Covid-19 e o contágio, no entender do Presidente, é a melhor vacina. Não, Presidente. A melhor vacina é a vacina, qualquer uma das que estão à disposição do povo brasileiro. O contágio não lhe assegura que você está imune, pois você pode contaminar-se novamente, talvez por outra cepa, talvez com consequências trágicas. Mais que isso, Presidente. A vacina produz imunidade para a população como um todo, o único caminho para a recuperação da economia e da saúde. Você deveria ouvir Kamala Harris, a vice-Presidente dos Estados Unidos: a vacina traz poder ao nosso país. Isso dito em um país que já vacinou 300 milhões de pessoas.


Bolsonaro - Seguindo sendo Bolsonaro, o Presidente da República participou de uma festa clandestina. Ao som de pagode, acompanhado de outras autoridades, Bolsonaro compareceu à festa de aniversário do Secretário Nacional do Esporte, Marcello Magalhães. Não usou máscaras. Como a festa escapa às normas estabelecidas no Distrito Federal, pode-se dizer que Bolsonaro participou de uma festa clandestina. Mas o Presidente já demonstrou que, no seu entender, as regras não se aplicam a ele. Nem as de saúde, nem as de trânsito, menos ainda as de boa educação.


Câmara Federal e Senado - As duas casas legislativas justificaram a má fama que gozam os políticos brasileiros. Na medida provisória que objetiva a privatização da Eletrobrás enfiaram um monte de jabutis. Para quem não sabe, no jargão político jabuti é a condenável prática de inserir medidas num projeto de lei ou numa medida provisória, com matéria estranha ao conteúdo e escopo do projeto, visando atender interesses específicos. E na privatização da Eletrobrás multiplicaram-se os jabutis, com medidas que favorecem produção de energia fóssil, com reservas de mercado e com imposição de obrigações e gastos desnecessários. Tudo provavelmente resultará em energia mais cara ao povo brasileiro.


Câmara Federal - O Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lyra, fez aprovar - a toque de caixa - a reforma da Lei de Improbidade. Há diversas alterações que podem ser questionadas, mas o questionamento mais importante é porque fazer a reforma numa lei tão importante de uma maneira atropelada. Sobretudo considerando que se está legislando em causa própria, já que dezenas de deputados respondem por improbidade justamente nos termos da lei que querem reformar, seria indispensável consultar a sociedade civil, especialmente grupos sociais que defendem a transparência e a Ordem dos Advogados do Brasil.


CPI da Covid-19 - No dia de ontem a CPI serviu de palco pra maluco e pra desinformação. Dois médicos que defendem o nefasto e mentiroso tratamento precoce foram ouvidos. Alguns senadores deixaram a sessão, dizendo que não tinham perguntas a fazer para negacionistas. Mas é preciso indagar ao G7, o grupo dos senadores que tenta fazer da CPI um trabalho sério e com resultados, porque deixaram passar a convocação destes dois “médicos”? Não bastassem as fake news, a desinformação oficial que vem do Planalto, agora a CPI dá voz a negacionistas. É uma pena, porque sempre há inocentes úteis que acabam morrendo pela irresponsabilidade destas pessoas.


תגובות


bottom of page