top of page

RESPONSABILIDADE PELAS MORTES V

Gostaríamos de ter superado esta série, mas infelizmente Bolsonaro não se emenda…

Imagem deJL GporPixabay


Pensem num município como Marília, em São Paulo. Ou num município como Colombo ou Foz do Iguaçu, no Paraná. Agora imagine que uma bomba atômica cai sobre um destes municípios, eliminando toda a população. Todos cidadãos de Marília ou Foz de Iguaçu mortos. Eliminados deste mundo. Pulverizados… A pandemia fez isso, porém ao longo de um ano e em todo território nacional. Ainda assim, há quem não se comova, não sinta qualquer empatia...


No dia em que o Brasil bateu o recorde de mortes diárias - mais de 1.500 brasileiros mortos em um só dia - Bolsonaro afirmou que o uso de máscaras em crianças causa graves efeitos colaterais. Fez esta absurda assertiva em sua live diária, o palco de todas sandices presidenciais. E o fez supostamente escorado em “estudos alemães”, mas, é claro, ao melhor estilo fake news, não apresentou uma prova sequer.


Parece absurdo que, ao completar um ano de pandemia no Brasil, o Presidente ainda afirme que as máscaras não funcionam. Após mais de 250 mil mortes no país, Bolsonaro AINDA causa aglomerações. Após uma enxurrada de informações científicas e do mundo inteiro caminhando num único sentido, o enfrentamento da pandemia, ele AINDA segue numa postura negacionista.


Pior: porta-se como se não tivesse nada com isso. Ontem mesmo, no Ceará, passeou sem máscara, causou aglomeração e pronunciou-se expressamente contra o isolamento social. Disse que Governadores que fecharem comércio e outras atividades terão que pagar o auxílio social com recursos estaduais. Claro, mais uma fanfarronice do histrião oficial, porque legalmente ele não pode discriminar alguns estados porque seus Governadores estão tomando as atitudes cientificamente aceitas para combater a pandemia. Ele sabe disso; tudo que quer é fazer discurso demagógico para ouvir sua claque gritando MITO!


Faço aqui um parêntesis, para externar meu espanto. Eu até entendo que algumas pessoas tenham votado em Bolsonaro ( como manifestação antiPT ) ainda que o homem tenha sido transparente desde o início. O que não compreendo é como hoje, dois anos de desgoverno depois, ainda há quem o defenda! Do mesmo modo, não me espanto que exista um deputado como Daniel Silveira. Afinal, há de tudo neste mundo… Espanto-me é que tenha sido eleito!


Como sempre digo, por lavar as mãos, Bolsonaro tem as mãos sujas de sangue. Em um ano de pandemia, mostrou-se o pior líder mundial. Basta lembrar:


  • Sua postura negacionista - desde o princípio até agora - causa dúvidas na população. Assim, medidas de antipática implantação, como uso de máscaras e isolamento social, que poderiam ter êxito se todas autoridades falassem a mesma língua, no Brasil são adotadas apenas por parcela da população. Resultado: a pandemia aqui é mais resiliente que no resto do mundo. Mais pessoas transmitem, seguindo o exemplo presidencial, o que significa que mais pessoas morrem.

  • Tínhamos um Ministro da Saúde que fazia a indispensável articulação nacional do combate à pandemia. Foi afastado. Em seu lugar colocou-se um general que mostra excepcional incompetência, mas que serve de escudo à responsabilização do verdadeiro culpado.

  • O Presidente não ocupou a rede nacional obrigatória sequer uma vez para um comunicado oficial sobre a pandemia. Líderes mundiais responsáveis empenham-se na conscientização da população e na demonstração de empatia para com os enlutados.

  • O governo federal desperdiçou milhões e milhões de reais na compra de medicamentos que não funcionam contra o coronavírus ( cloroquina e outros do kit-Covid ). Só este desperdício seria suficiente para colocar Bolsonaro e Pazuello na cadeia. Para as vacinas, após muita negação, o governo só acordou agora, com imenso atraso, quando o mercado não tem condições de suprir as necessidades do país.

  • Ainda assim, Bolsonaro diz que não irá se vacinar e que nenhum cidadão é obrigado a tanto. Cria ideias tolas sobre a vacina na cabeça das pessoas mais simples ( quer virar jacaré? ). Podíamos já ter vacinado mais de 40 milhões de brasileiros, se o governo não tivesse esnobado a oferta da Pfizer. Vacinamos apenas 6 milhões até agora.

Todo dia morrem milhares de brasileiros. Por melhor que fosse o governo, haveria muitas mortes nesta pandemia. Mas é certo que a irresponsabilidade do governo federal maximizou as mortes. Por tudo isso, como já afirmamos, é impossível calcular quantas pessoas Bolsonaro matou. Quantas mortes são responsabilidade direta do Presidente da República? Cinquenta mil? Cem mil? Cento e cinquenta mil? Qualquer que seja o número, esta constatação faz de Bolsonaro, sim, um genocida.


Коментарі


bottom of page