top of page

Que falta faz!

O mundo artístico nos traz muitas coisas boas, como por exemplo a música. Ela tem o poder de nos divertir, emocionar, refletir, amadurecer, evoluir, buscar lembranças guardadas lá no fundo do subconsciente, etc. Mas poucos são os artistas que conseguem criar tantas obras musicais de altíssima qualidade. Poucos aqueles que fazem músicas agradáveis de se ouvir e com relevante conteúdo, que te inspiram a pensar na vida, refletir sobre tudo o que somos e o que nos cerca. Estamos no vigésimo quarto ano sem Renato Russo, um compositor brilhante. Quantas e quantas obras mais teríamos. Que falta faz! Acredito que a humanidade precisa refletir um pouco mais sobre vários temas. A reflexão é importante e muito negligenciada pela maioria das pessoas. Selecionei alguns trechos de músicas da Legião Urbana, mas a influência de cada frase depende do histórico de vida e da receptividade de cada um. Espero que o caro leitor sinta-se inspirado a refletir por alguns dos trechos a seguir:



Ter bondade é ter coragem

- Há Tempos -


É preciso amar as pessoas

Como se não houvesse amanhã

Por que se você parar pra pensar

Na verdade não há

- Pais e Filhos -


A humanidade é desumana

Mas ainda temos chance

- Quando o Sol Bater na Janela do teu Quarto -


Até bem pouco tempo atrás

Poderíamos mudar o mundo

Quem roubou nossa coragem?

- Quando o Sol Bater na Janela do teu Quarto -


Se o mundo é mesmo

Parecido com o que vejo

Prefiro acreditar

No mundo do meu jeito

- Eu era um Lobisomem Juvenil -


E você estava

Esperando voar

Mas como chegar

Até as nuvens

Com os pés no chão?

- Eu era um Lobisomem Juvenil -


Quando querem transformar

Dignidade em doença

Estupidez em recompensa

É o bem contra o mal

E você de que lado está?

- 1965 (Duas Tribos) -

Vem comigo procurar algum lugar mais calmo

Longe dessa confusão e dessa gente que não se respeita

Tenho quase certeza que eu não sou daqui

- Meninos e Meninas -


É a verdade o que assombra

O descaso o que condena

A estupidez o que destrói

Eu vejo tudo que se foi

E o que não existe mais

- Metal Contra as Nuvens -


Este é o nosso mundo

O que é demais nunca é o bastante

E a primeira vez é sempre a última chance

Ninguém vê onde chegamos

Os assassinos estão livres, nós não estamos

- O Teatro dos Vampiros -

Quem me dera ao menos uma vez

Explicar o que ninguém consegue entender

Que o que aconteceu ainda está por vir

E o futuro não é mais como era antigamente

- Índios -


Nas favelas, no Senado

Sujeira pra todo lado

Ninguém respeita a Constituição

Mas todos acreditam no futuro da nação

- Que País é Este? -


Um dia pretendo tentar descobrir

Por que é mais forte quem sabe mentir?

- Eu Sei -


E o Santo Cristo até a morte trabalhava

Mas o dinheiro não dava pra ele se alimentar

E ouvia às sete horas o noticiário

Que sempre dizia que o seu ministro ia ajudar

- Faroeste Caboclo -


Em vez de luz tem tiroteio no fim do túnel

- Mais do Mesmo -



Há uma música, no entanto, que é impossível retirar apenas um trecho. Na atual conjectura do Brasil, ela é de leitura fundamental para todo brasileiro. Encerraremos este artigo com a íntegra de "Perfeição":


Vamos celebrar a estupidez humana A estupidez de todas as nações O meu país e sua corja de assassinos Covardes, estupradores e ladrões Vamos celebrar a estupidez do povo Nossa polícia e televisão Vamos celebrar nosso governo E nosso Estado, que não é nação Celebrar a juventude sem escola As crianças mortas Celebrar nossa desunião Vamos celebrar Eros e Thanatos Persephone e Hades Vamos celebrar nossa tristeza Vamos celebrar nossa vaidade


Vamos comemorar como idiotas A cada fevereiro e feriado Todos os mortos nas estradas Os mortos por falta de hospitais Vamos celebrar nossa justiça A ganância e a difamação Vamos celebrar os preconceitos O voto dos analfabetos Comemorar a água podre E todos os impostos Queimadas, mentiras e sequestros Nosso castelo de cartas marcadas O trabalho escravo Nosso pequeno universo Toda hipocrisia e toda afetação Todo roubo e toda a indiferença Vamos celebrar epidemias É a festa da torcida campeã

Vamos celebrar a fome Não ter a quem ouvir Não se ter a quem amar Vamos alimentar o que é maldade Vamos machucar um coração Vamos celebrar nossa bandeira Nosso passado de absurdos gloriosos Tudo o que é gratuito e feio Tudo que é normal Vamos cantar juntos o Hino Nacional A lágrima é verdadeira Vamos celebrar nossa saudade E comemorar a nossa solidão

Vamos festejar a inveja A intolerância e a incompreensão Vamos festejar a violência E esquecer a nossa gente Que trabalhou honestamente a vida inteira E agora não tem mais direito a nada Vamos celebrar a aberração De toda a nossa falta de bom senso Nosso descaso por educação Vamos celebrar o horror De tudo isso com festa, velório e caixão Está tudo morto e enterrado agora Já que também podemos celebrar A estupidez de quem cantou esta canção

Venha, meu coração está com pressa Quando a esperança está dispersa Só a verdade me liberta Chega de maldade e ilusão

Venha, o amor tem sempre a porta aberta E vem chegando a primavera Nosso futuro recomeça Venha, que o que vem é perfeição

Comments


bottom of page