top of page

DISCURSO DE BOLSONARO NA ONU

Tal qual a última vez, Bolsonaro pintou um quadro inexistente.





É uma tradição da Organização das Nações Unidas que a abertura das sessões seja feita por um discurso do Presidente do Brasil. Trata-se de uma homenagem ao país por ter sido um brasileiro - Oswaldo Aranha - o primeiro Secretário-Geral da ONU em 1947. O que para nós costumava ser uma honrosa deferência tornou-se fonte de vergonha e desalento. Afinal, por pelo menos quatro vezes, o orador brasileiro é Jair Bolsonaro.


Já afirmamos antes que não se trata apenas da péssima retórica do Presidente. Presidentes anteriores, como Sarney, Itamar e Dilma, também falavam mal. A vergonha maior está no conteúdo do que Bolsonaro fala. E por duas razões: ou ele mente deslavadamente, ou defende pontos de vista lamentáveis.


Da última vez, num discurso virtual por conta da pandemia, mostrou a capacidade verbal de sempre: ufanismo, negacionismo, mentiras descaradas. Na abertura desta Assembleia Geral ( a 76ª ) não foi diferente. Escandalosamente não vacinado, usando máscara apenas porque constrangido a fazê-lo, o Presidente segue numa linha que coloca nosso país num patamar baixo de respeitabilidade internacional. Tal como fizemos o ano passado, destacamos os piores momentos do discurso de Bolsonaro, com ênfase especial nas inúmeras mentiras.


  • Venho mostrar um Brasil diferente daquilo que apresentam os jornais e canais de televisão - Verdade - Sim, verdade. Mostrou o país que só ele e seus seguidores fanáticos pensam existir.


  • Estamos há dois anos sem um caso sequer de corrupção - Mentira deslavada - Corrupção no Ministério da Saúde - casos Covaxin, Precisa e outros, corrupção no Ministério do Meio Ambiente - liberação de madeira ilegal e alívio às multas ambientais, quebra do teto salarial, rombos em cartões corporativos, rachadinhas envolvendo toda família Bolsonaro e assim por diante.


  • Nossas estatais hoje dão lucro - Meia verdade - Tirando o BNDES, Caixa Econômica, Banco do Brasil, Eletrobrás e Petrobrás, todas as 41 demais estatais deram prejuízo. Os lucros, em comparação com 2019, caíram mais de 41%.


  • Em nosso governo promovemos o ressurgimento do modal ferroviário - Mentira - Ou ilusão delirante. Absolutamente nada de concreto foi feito ainda neste sentido.


  • Temos tudo o que o investigador procura - Meia verdade - Tudo, menos um governo confiável; tudo, menos o afastamento do risco Bolsonaro.


  • Antecipamos para 2050 o objetivo de alcançar a neutralidade climática - Verdade - Colocaram uma meta mais próxima, mas não estão fazendo nada para atingi-la. Pelo contrário, trabalham contra, deixando o problema para futuras gerações.


  • Tivemos na Amazônia a redução de 32% do desmatamento em agosto deste ano - Mentira escandalosa - Basta analisar as imagens de satélite do INPE.


  • Buscamos um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU - Verdade - Com você no governo? Continue esperando sentado, mas em outro assento.


  • Concedemos auxílio emergencial de 800 dólares durante a crise pandêmica - Mentira deslavada - O auxílio foi de R$ 600 reais, não dólares, e por pouco tempo. Um valor sete vezes menor do que Bolsonaro falou.


  • Apoiamos a vacinação - Meia verdade - O governo Bolsonaro somente apoiou a vacinação com atraso, depois do fracasso de sua política de imunidade de rebanho. Ainda assim, o Presidente jamais fez um pronunciamento sequer incentivando o povo a vacinar-se.


  • Não entendemos porque muitos países e a mídia se colocaram contra o tratamento inicial - Mentira cínica - Você sabe muito bem, Bolsonaro. Porque o tratamento precoce ( que você chamou de inicial pra enganar trouxas ) não funciona, é potencialmente perigoso e serve apenas para enriquecer laboratórios de amigos seus.


  • No último 7 de setembro, milhões de brasileiros foram às ruas, na maior manifestação da história, em defesa da democracia - Mentira deslavada - Embora tenha sido uma grande manifestação, não chegou nem perto das grandes manifestações históricas, como a Diretas Já, por exemplo. E de modo algum, nem na interpretação mais delirante, foram manifestações em defesa da democracia.


* Recuperamos a economia - Mentira - Sério, Bolsonaro? Estamos à beira da falência e da inflação galopante.

Комментарии


bottom of page