top of page

BELEZA OCULTA

Crítica de cinema

O caminho de um homem para sair do fundo do poço.

Imagem de 4144132 por Pixabay

Um roteiro inteligente; um elenco estrelado; um drama sobre grandes questões do ser humano, como morte, perda, recomeço. E ainda, algumas pitadas de bom humor. Todos estes ingredientes fazem de Beleza Oculta - título que a produção americana Collateral Beauty recebeu no mercado nacional - algo para não se perder.


É difícil falar sobre o filme sem dar spoilers e, por consequência, estragar o prazer de assisti-lo. O que se pode dizer é que tratamos de um drama pungente sobre grandes perdas. E não há perda mais devastadora que perder um filho. A trama gira em torno disso e da tentativa de três amigos de resgatar o protagonista que está mergulhado neste profundo poço depressivo.


Para socorrer o protagonista ( Will Smith ) os três amigos ( Edward Norton, Kate Winslet e Michel Peña ) desenvolvem um plano ousado e original. No curso deste plano, são confrontados com seus próprios problemas. Há muitas surpresas e cenas tocantes. Afinal, como disse, tratamos de um roteiro muito sensível e inteligente. De quebra, para completar o elenco estrelado, Keira Knightley e Helen Mirren têm uma participação importantíssima.


Todos estão perfeitos, aliás como é de se esperar deste time. Smith, Norton, Winslet, trabalham realmente bem. Mirren e Knigthley em excelente forma. Se houvesse um Oscar para casting, Beleza Oculta seria favorito. Enfim, assista.


Claro, haverá quem diga que o filme é piegas. Que não há ação. Que a mensagem é simplória. Há gente pra tudo.


Beleza Oculta - 2016, Estados Unidos, 97 minutos.

Classificação - Drama.

Direção - David Frankel.

Roteiro - Alan Loeb.

Elenco - Will Smith, Edward Norton, Keira Knightlei, Kate Winslet, Helen Mirren, Michel Peña, Naomi Harris e Jacob Latimore.

Disponível na Netflix.


Avaliação: Nota 8

Recomendação: Para pessoas sensíveis e de bom gosto

Adjetivos: Comovente, sensível, inteligente.


Comentários


bottom of page