top of page

PROMESSAS, METAS E PLANOS

O ano novo é uma falácia.


Todo ano é a mesma coisa. O dia 31 de dezembro é o depositário das ilusões humanas. Promessas são feitas, metas estabelecidas, planos delineados. Tudo envolto em esperança, otimismo e mega-sena da virada. Os relógios esvaem seus últimos sessenta segundos, os fogos estouram, pipocam rolhas de champanhe e todos dormem seguros de que tudo será melhor.


Hoje é apenas 5 de janeiro e aposto que a maioria das promessas já foram quebradas. O pai que prometeu ser mais paciente com o filho já perdeu a paciência em um ataque de fúria; a mulher que afirmou mergulhar em uma vida mais saudável já piorou seus índices de colesterol; o marido já traiu, o cleptomaníaco já furtou, o jogador já perdeu dinheiro à toa. Era esperado. Afinal o ser humano é perjuro por natureza.


Quanto às metas estabelecidas e aos planos delineados, ora… temos ainda outros 360 dias! Há muito tempo! E assim a roda gira, sempre igual, o mesmo diapasão de fracassos, mentiras e mediocridades. Afinal, o ser humano é barro, matéria instável e suja, embora com potencial de porcelana fina.


Ok, sou apenas um amargo cronista… entendo a necessidade dos tolos rituais e a renovação anual das promessas. Apenas fico irritado com tanta ilusão, com vitoriosos dando entrevistas e receitas de sucesso, tantos coachers apregoando que se você se dedicar tudo é possível. Não é. Simplesmente não é assim que funciona.


Como bem dizia Oswaldo Montenegro, a bailarina gorda nunca será estrela, por mais que se empenhe. O gago não será cantor, tampouco locutor de turfe. É certo que se você não se dedicar não realizará seus sonhos; mas saiba que, apesar de todo esforço e dedicação, pode jamais realizá-los. Aliás, a grande maioria das pessoas não irá realizá-los. A maioria das pessoas seguirá trabalhando naquilo que não gosta, simplesmente porque é necessário à sobrevivência.


Então, não ofereço fórmulas. Descubra as suas. Apenas digo isso: procure conhecer-se melhor. Faça metas e planos, desde que factíveis, mas não esqueça o genial verso de John Lennon: life is what happens with you while you’re busy making other plans. Duvide de coachers, gurus, mestres, etc. O escritor de auto-ajuda acabou se suicidando. Entenda que o caminho e o caminhar são o que importa. Só há realidade no hoje, pois o tempo não existe. Leia mais, mas movimente-se. E sim, uma revisão crítica do seu dia, com a cabeça confortável no travesseiro, vale mais que o conselho de qualquer vendedor de ilusões.


Comments


bottom of page