top of page

QUE TUDO SE REALIZE…

As realizações dependem, em grande medida, de nós…


Imagem de Gerd Altmann por Pixabay



Quando era jovem, lembro que na virada do ano, tínhamos o hábito de cantar aquela famosa marchinha:


Adeus ano velho

Feliz ano novo

Que tudo se realize

No ano que vai nascer

Muito dinheiro no bolso

Saúde pra dar e vender

Para os solteiros

Sorte no amor

Nenhuma esperança perdida

Para os casados

Nenhuma briga

Paz e sossego na vida.


Trata-se de uma música de David Nasser e Francisco Alves, gravada originalmente pelo cantor João Dias em 1951. Logo tornou-se sucesso e passou a ser uma espécie de hino do ano novo brasileiro. Quer conferir a clássica gravação da Odeon, basta clicar:





A letra é realmente bem bacana, mas convenhamos, nenhuma esperança perdida é bem difícil de acreditar. Quem vai passar 2021 sem nenhuma esperança perdida? A decepção, afinal, faz parte da condição humana.


Por outro lado, está claro que muito dos desejos expressos na letra dependem de nossos próprios esforços. Qualquer leitor casado sabe que nenhuma briga, paz e sossego na vida é uma invejável condição que, para ser atingida, exige muito esforço e boa vontade. É uma conquista, não mero desejo realizado…


Assim também a grande maioria dos desejos para o ano que entra não prescindem de uma ajudinha do ser humano, do governo, de quem quer que seja. A saúde mesmo, o melhor desejo que se pode realizar, depende em grande parte de uma série de investimentos que fazemos nela a longo prazo: alimentação, exercícios, poucos vícios, check-ups frequentes, assim por diante. E claro, uma parcela de sorte, assim como no amor, conforme a letra.

O ano novo inaugura um novo governo ( graças a Deus! ). Por mais que a gente encare um terceiro governo Lula com o nariz torcido, nada poderia ser pior que um novo governo Bolsonaro. Em quatro anos o Brasil retrocedeu décadas em saúde e educação, passamos vergonha nas relações exteriores, tivemos um gestão incoerente na economia e aí por diante. E de quebra Bolsonaro liberou sentimentos terríveis represados na extrema direita, tais como racismo, misoginia, homofobia, violência, terrorismo...


O terceiro governo Lula ainda é uma folha em branco. E, como toda folha em branco, traz em si a promessa de uma poesia, de um texto sábio, de uma prosa divertida, de esperança enfim. A conferir...


De qualquer modo, dependendo de nosso esforço individual ou da sorte, também formulo meus desejos para 2023, somando-me aos que têm a esperança ( vã, talvez ) de que se realizem.


  • Que a pandemia não retorne;

  • Que as amizades desfeitas pela política sejam reatadas porque as pessoas perceberão que não faz sentido brigar por políticos que estão se lixando para elas;

  • Que Lula busque um governo em frente ampla e não seja refém do PT;

  • Que a alteridade - principal proposta deste blog - possa crescer em nosso país e as pessoas passem a ouvir a opinião alheia com respeito e atenção;

  • Que Bolsonaro responda por seus crimes;

  • Que eu me perceba um ser em constante evolução e tenha a humildade de reconhecer meus erros;

  • Que não seja arrogante de achar que estou sempre certo;

  • Que eu possa colaborar com minha saúde, mas que a sorte dê uma mãozinha;

  • Que eu tenha tempo para respirar pausadamente, meditar, ler, interagir e rir com os entes queridos;

  • Que a família e os amigos estejam sempre presentes.


FELIZ ANO NOVO A TODOS!


Comments


bottom of page