top of page

RECLAMEM COM OUTRO SANTO

Uma crônica curitibana sobre a incerteza do nosso clima...


Chega um anjo de baixa hierarquia e, com ar preocupado, puxa o manto de São Pedro:


-- Sua Santidade! As reclamações em Curitiba não param de chegar!


-- Reclamações? -- pergunta São Pedro com ar distraído. -- Sobre o que?


-- Ora, Santidade. Sobre seu departamento… reclamam do tempo.


São Pedro cofia a barba e busca informações em seus apontamentos.


-- Mas fiz a frente fria passar! Faz dois dias!


-- Sim, Santidade. Reclamam do calor.


-- Do calor? Mas até agora não paravam de reclamar do frio…


-- Pois é… veja esta reclamação aqui: Ai, meu São Pedro. Não aguento tanto sol. Dá um jeito nisso, meu santinho! E esta outra: Sou seu devoto mais ardoroso, São Pedro. Mas este calor abaixa minha pressão… Sinto que morro, meu São Pedro!


O olhar de São Pedro é puro espanto. E desolação.


-- Desde maio só ouço queixas contra o frio, contra a garoa, contra as frentes frias… Agora que resolvo encerrar o inverno, vêm com esta ladainha?


-- Se sou o senhor, não dou bola -- afirma o anjo secretário com segurança. -- Curitibano só faz reclamar do tempo. É um povinho insatisfeito…


-- Sei não… sei não. Viu o ranking de popularidade dos santos do mês passado? Caí para terceiro lugar… perdi pra Santo Antônio e São Francisco. Pode?


-- Quarto -- esclarece o secretário.


São Pedro quase não ouviu:


-- Um só cuida de casamentos, outro dos animais, o que é mais… o que foi que você disse?


-- Quarto lugar, Santidade. Quero dizer, ao menos em Curitiba.


-- Quarto? E quem é o terceiro?


-- São João Paulo II. O Carol…


-- É a colônia polonesa… que vou fazer?


-- Bem…


-- Tem uma ideia? Pode dizer… estou aceitando qualquer coisa.


-- É um estudo estatístico que fizemos sobre as queixas. Coletando todos os dados e jogando no computador celestial, atingimos o que seria o clima perfeito. Ao menos para Curitiba.


-- E qual é esta fórmula mágica?


-- Das 08:00 às 18:00 um sol ameno numa temperatura de 20 graus. Das 18:00 às 24:00 uma transição em temperatura de 15 graus. E de madrugada 10 graus, pois curitibano adora dormir com um friozinho.


-- É só isso?


-- Não. Manda uma chuva de médio porte, toda madrugada, das 2:00 às 3:00 da manhã. Afinal as plantas precisam de água, assim como os reservatórios da Sanepar.


-- Então tá combinado. Manda aplicar este esquema aí…


-- O senhor poderia recomendar minha promoção a querubim?


-- Se minha popularidade subir, veremos...


Três meses depois um São Pedro enfurecido lança as estatísticas no rosto do anjo secretário.


-- Taí tua indicação pra querubim… Minha popularidade caiu para quinto lugar em Curitiba. Agora estou atrás de uma Santa Maria Bueno, que nem santa é…


-- Não é minha culpa, Santidade. Aquele povo curitibano desmente até a estatística…


-- Mas o que aconteceu? Não é o que queriam?


-- Começou com os vigilantes noturnos reclamando do que chamam de irritante chuvinha pontual; depois foram os empresários da noite, dizendo que o frio e a chuva da madrugada estava comprometendo o movimento dos bares da cidade; os sem teto dizem, literalmente, que ninguém merece inverno chuvoso; aposentados dizem que esperam calor na primavera, senão vão se mudar pra Antonina… e daí por diante.


São Pedro reflete e reflete. Respira fundo e decide:


-- Então tá. Larguei... Deixo tudo por conta da natureza… e eles que reclamem com outro santo!

Comments


bottom of page