top of page

SUCESSO ABSOLUTO

Um artista comemora seus 10 anos de estrada e atinge seu apogeu.



Imagem de divulgação.

Um público superior a duas mil pessoas, Teatro Guaíra completamente lotado. Foi assim que Bruno Hrabovski comemorou os dez anos do seu projeto Rock ao Piano. Pela primeira vez o artista foi acompanhado por uma orquestra, pois normalmente seus shows são em piano solo. O resultado foi maravilhoso e impactante, merecendo da plateia os mais efusivos aplausos.


Com arranjos muito bem desenvolvidos pelo maestro Felipe Biesek, cordas e sopro fizeram o contraponto ao piano vigoroso de Bruno, numa sinergia que realmente deu certo. 18 das mais famosas bandas de rock - Pink Floyd, Queen, System of a Down, Led Zeppelin, Metallica, entre outras - tiveram grandes sucessos do rock internacional reproduzidos no palco, numa apresentação que pode ser classificada como única. Provou-se que o rock pode ser ouvido de muitas maneiras, uma delas a singular interpretação conferida pelo artista.


Para mim houve três momentos altos: Fairy Tale ( Shaman ), The Show Must Go On ( Queen ) e In The Flesh? ( Pink Floyd ). Naturalmente, trata-se de uma preferência pessoal, pois cada ouvinte indentificou entre as 18 músicas a sua favorita.


Há anos Bruno vem desenvolvendo um trabalho original e ousado: transpor para o piano as músicas mais icônicas do rock mundial. O projeto já passou por 113 cidades de 14 estados brasileiros e também já se apresentou na Nova Zelândia. Pink Floyd e Queen já ganharam projetos únicos, com a apresentação de uma coletânea das músicas mais representativas de todas suas fases. Sempre um grande sucesso, salas lotadas e repercussão fervorosa.


Ontem, na comemoração dos 10 anos de estrada, Bruno Hrabovski provou-se um artista maduro que atingiu seus melhores momentos. A plateia aplaudindo em pé ao final do espetáculo, exigindo bis, foi a prova disso. Mas a história não para por aí. Bruno está mudando para São Paulo, onde certamente alçará voos ainda mais altos. Bom para o rock. Bom para a música. Bom para o Brasil.

Comments


bottom of page