top of page

TODA GENIALIDADE DO MESTRE

Crítica de cinema

Um documentário maravilhoso para quem ama música e cinema.



Imagem de Frauke Riether por Pixabay

Giuseppe Tornatore - o sensível diretor de Cinema Paradiso e A Lenda do Pianista do Mar - rendeu justas homenagens ao homem que teceu em som e pauta a trilha sonora de seus melhores filmes. Ennio, o Maestro - ou simplesmente Ennio como o título original - é o melhor documentário de 2022, em minha modesta opinião.


Simples em sua linearidade, o filme conta a história de Ennio Morricone e de sua carreira indefectivelmente atada ao cinema. Lembra o menino que tocava trompete, conduzido à música pelas mãos de seu pai, também trompetista. Avança pelo estudioso da música e pela influência do mestre Petrassi, maestro que lhe ensinou os caminhos e as nuances da composição.


A princípio o Ennio Morricone dedicou-se à música romântica italiana, nos áureos anos em que floresceu absoluta. Nesta época, trabalhou para a RCA Victor com todos os grandes nomes - Paul Anka, Mina, Zucchero e tantos outros - compondo arranjos que conferiram marca e personalidade às suas músicas. Foi então que uma empresa cinematográfica italiana quase falida, lançou seu nome no mundo do cinema. Dali para frente seu nome ficaria para sempre ligado ao cinema e às trilhas sonoras.


Os colegas de academia musical sempre menosprezaram o seu trabalho com cinema, que consideravam um trabalho menor, a prostituição da música. Esta postura, injusta, invejosa e equivocada, magoou profundamente Morricone e somente foi superada quando ele se impôs como uma celebridade mundial. É de espantar, de fato, que grandes músicos não rendessem reconhecimento ao gênio musical que Morricone foi.


A maior parte do documentário é dedicada à relação de Morricone e o cinema. Desde os westerns de Sérgio Leone, passando por A Missão de Roland Joffé, ao cinema de Tornatore, Bertolucci, Tarantino e Brian de Palma. Ele, sem dúvida, revolucionou as trilhas sonoras. Algumas trilhas são tão marcantes que se tornaram mais importantes que o próprio filme. Basta citar os trabalhos em A Missão, Cinema Paradiso, Os Intocáveis e A Lenda do Pianista do Mar.


Provavelmente o maior erro da história da academia americana de cinema tenha sido negar o Oscar a Morricone pelo trabalho em A Missão. Nunca uma decisão foi tão equivocada, jamais houve dois trabalhos tão distantes em qualidade quanto A Missão e Round Midnight de Herbie Hancock. Posteriormente a academia lhe concedeu um Oscar honorário pelo conjunto da obra ( 2007 ) e até ganhou efetivamente o Oscar com seu trabalho em The Hateful Eight em 2016. A injustiça com o trabalho de A Missão, porém, jamais será perdoada.


O gênio musical de Morricone é hoje reverenciado mundialmente. É mais que uma unanimidade. É possível dizer, sem exagero, que Ennio Morricone é o maior músico do Século XX. O documentário está em cartaz no Shopping Novo Batel.



Ennio, o Maestro - Itália, 2022 - Documentário - 156 minutos.

Diretor - Giuseppe Tornatore.

Participações - Tornatore, Tarantino, Clint Eastwood, Joan Baez e muitas outras personalidades da música e do cinema.

Recomendação: Apenas para quem ama música e cinema.

Adjetivos: Maravilhoso e comovente.

Nota: 10


Kommentarer


bottom of page